Site de Vídeos do YouTube

Matéria/Pesquisa – “O Crescimento do Facebook”


facebook

Diversidade social é a chave para o crescimento do Facebook, sugere estudo

Por JIM GILES


A noção de que certas ideias se espalham como vírus está enraizada em tudo o que vai do marketing de produtos à campanha política. É também errada, dizem pesquisadores que têm estudado a propagação do Facebook. Eles dizem que pessoas estão mais propensas a aceitar uma ideia que tem sido adotada por vários grupos sociais, e essa conclusão tem implicações para todos os que querem promover uma mensagem. A teoria de que ideias podem ser "contagiosas" é antiga. Em 1884, por exemplo, senadores americanos atacaram companhias que conspiravam para manter os preços altos, dizendo que a prática se espalhara "como uma doença pelo sistema comercial" dos Estados Unidos.

Leia também:
Matéria – “Redes sociais aceleram a fobia social”
Matéria – Viciados em Internet
Matéria – A Internet mudando a amizade
Matéria – Viciados em Internet
Redes sociais: "parabéns" automático e impessoal
Matéria – Revolução digital contra a fome mundial

Desde então, biólogos aprofundaram a analogia. Quando uma doença se propaga, a chance de uma pessoa se infectar aumenta com o número de pessoas contaminadas às quais ela é exposta. A mesma regra –de que uma pessoa adotará uma ideia se exposta a muitas pessoas que acreditam nela– sustenta "essencialmente todos os modelos atuais" de propagação de ideias, dizem Johan Ugander e Jon Kleinberg, da Universidade Cornell, em Ithaca, Nova York. "Definitivamente existe uma forte intuição de que o número de exposições a uma mensagem é o segredo", diz Ugander. "Isso é certamente verdade para o contágio biológico, mas nossas descobertas sugerem que o contágio social seja diferente."

LOCALIZADOR DE AMIGOS

Para estudar o contágio social, Ugander e Kleinberg se juntaram a Cameron Marlow e Lars Backstrom, sociólogos que trabalham para o Facebook. Eles examinaram informações de usuários que fizeram upload de uma lista de seus contatos de e-mail para a rede social. Quando um usuário faz o upload de uma dessas listas, o Facebook se oferece para mandar um e-mail de convite aos contatos que ainda não estão na rede. O e-mail inclui uma relação de outros usuários do Facebook que têm o endereço do convidado em sua lista de contatos.

Se a lista de usuários relacionados no e-mail for grande o suficiente, a teoria do contágio prevê que a pessoa deve aceitar o convite, uma vez que muitos de seus amigos já estão "infectados" pelo Facebook. Mas, depois de estudar mais de 50 milhões de convites, Ugander e seus colegas descobriram que o tamanho não importa. Mais importante que o tamanho da lista era o número de diferentes grupos sociais que ela cobria. Por exemplo, se todos os integrantes de uma lista de quatro pessoas vinham de diferentes grupos sociais, a probabilidade de o convidado se cadastrar era mais que o dobro do que quando todas elas pertenciam ao mesmo grupo.

A equipe encontrou o mesmo efeito no estudo quando pesquisaram o uso do Facebook. Novos membros eram mais suscetíveis a se tornar usuários ativos –que acessam o site pelo menos seis dias por semana– se seus amigos do Facebook vinham de vários grupos sociais distintos. Se os resultados se confirmarem em outros contextos, as técnicas de envio e recepção de mensagens podem ter de ser repensadas.

EFEITOS PRÁTICOS DA PESQUISA

"Nossas descobertas sugerem que pessoas estarão muito mais propensas a comprar um livro se souberem que um colega de trabalho e um familiar o compraram, em vez de dois colegas de trabalho ou dois familiares", diz Ugander. "Intervenções de saúde pública também podem se beneficiar de uma aproximação de múltiplos ângulos.""Ao tentar mudar como as pessoas pensam sobre coisas como exercícios ou nutrição, pode ser melhor estruturar mensagens de tal forma que as pessoas recebam a informação em contextos diversos." "Esses resultados têm implicações práticas para marqueteiros e outros que procuram amplificar suas mensagens via referênciais sociais", diz Duncan Watts, do Yahoo! Research, em Nova York. "Além disso, o artigo é um exemplo notável de ciência social empírica que teria sido impossível de se realizar até alguns anos atrás. Ainda hoje talvez seja impossível em qualquer lugar que não no Facebook." Fonte/Crédito: Folha.com


Confira também neste Site:

Até que a internet nos separe. Por Carlos Barros
A língua culta fica curta. Por Carlos Barros
A morte do senhor Bin. Por Carlos Barros
Nudez. Por Márcia Tiburi
O Paradoxo da Burrice. Por Márcia Tiburi
O Medo, a Morte e a Bruxa de Blair. Por Carlos Barros
A Divina Razão Moderna. Por Carlos Barros
O Corpo. Por Carlos Barros
Quando Freud chorou. Por Carlos Barros
Sofia. Por Carlos Barros
A Noite. Por Carlos Barros
A Carta. Por Carlos Barros
O Velho e o Cão. Por Carlos Barros
Dos Livros. Por Carlos Barros
As Últimas Horas de um Rei. Por Carlos Barros
A morte em nosso inconsciente. Por Carlos Barros
As Profecias do Juízo Final. Por Carlos Barros
Diálogo a Sete Palmos. Por Carlos Barros.
Judas. Por Carlos Barros.
O Onanista. Por Carlos Barros
Lembranças de um Amor. Por Carlos Barros
A Mulher que Amava a Música
A Mulher que Ria. Por Carlos Barros
O Sétimo Coveiro. Por Carlos Barros
Dúvidas de um suicida. Por Carlos Barros
Manual de boas maneiras para um mundo civlizado. Por Adriano de León
Sombras. Por Edmundo Gaudêncio.
Luto. Por Carlos Barros
A Primeira Presidenta. Por Maria Rita Kehl
Das Palavras. Por Carlos Barros
Do Tempo. Por Carlos Barros
Do Segredo. Por Carlos Barros
Admiração, Inveja e Amor. Por Flavio Gikovate
Humilhados e Ofendidos: a vingança do Bullyng. Por Carlos Barros
Livrai-nos do Mal. Por Carlos Barros
Náusea: eles ainda mordem a língua contra a Paraíba. Por Carlos Barros
No país do vale tudo. Por Carlos Barros.
Os saberes da saúde e os moribundos. Por Carlos Barros
Para além da ilusão: a morte e o corpo na contemporaneidade. Por Carlos Barros
Religiosos e Homoafetivos. Por Carlos Barros
Sobre as profecias do juízo final. Por Carlos Barros

Vídeo: Saberes e Olhares sobre a Morte. Por Carlos Barros
Vídeo: Na Hora de Nossa Morte. Por Carlos Barros
Vídeo: Entre Túmulos e Covas. Por Carlos Barros
Vídeo: Tanatologia: No Território dos Mortos – Pt1. Por Carlos Barros
Vídeo: Tanatologia: No Território dos Mortos – Pt2. Por Carlos Barros
Vídeo: Do Prazer & Do Gozo ou Do Gozo & Do Extase. Por Edmundo Gaudêncio e Carlos Barros
Vídeo: Reinvenção dos Vínculos. Por Fabrício Carpinejar
Vídeo: Entrevista com José Saramago (Completo)
Vídeo: Diálogos com Zygmunt Bauman
Vídeo: A Separação entre Amor e Sexo. Por Flávio Gikovate (Completo)
Vídeo: O Casamento entre o Amor e o Sexo. Com Mary Del
Vídeo: Estratégias para a vida – Corpo
Vídeo: Zygmunt Bauman e a Pós-Modernidade. Por Luiz Felipe Pondé
Vídeo: Tempo Sagrado, Tempo Profano. Por Luiz Felipe Pondé
Vídeo: Última entrevista com Paulo Freire
Vídeo: Sobre a Estética da Existência. Por Cláudio Ulpiano
Vídeo: Sobre o Luto
Vídeo: A Paraibana Angélica e seu Caixão
Vídeo: Ariano Suassuna – Parte 1
Vídeo: Carlos Drummond de Andrade
Vídeo: Entrevista com Durval Muniz
Vídeo: Entrevista com Edmundo Gaudêncio
Vídeo: Entrevista com Marcia Tiburi em Jô Soares

Saberes e Olhares

Adicione aos Favoritos

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

clip_image00232
This work by Jose Carlos Barros Silva is licensed under a

Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License

clip_image00332

Marcado como: ,

Obrigado por sua visita. Seja sempre bem-vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

🔴 FIM DO IMPERIALISMO?

🔴 MODERNIDADE E CRISTIANISMO

🔴 DEMONIOS E ALIENÍGENAS

🔴 PARA ONDE CAMINHA A HUMANIDADE?

🔴 TEORIA DA CONSPIRAÇÃO?

🔴 ASTEROIDE 2002 NT7

🔴MEDO DO APOCALIPSE

%d blogueiros gostam disto: